Você já sentiu uma culpa constante após cometer um erro? Já sentiu dificuldade em se perdoar após fazer algo (seja para alguém ou para você)? Isso é normal. Mas, sabia que pode ser perigoso? Veja nesse post o perigo do remorso e a importância do autoperdão.

 

O que você vai encontrar aqui:

  • O arrependimento é natural
  • Remorso x Arrependimento
  • Vigiai e orai
  • Autoperdão

remorso

O arrependimento é natural

 

Todos nós cometemos erros, o tempo todo aliás… O erro é inerente a nós, seres humanos, somos falhos mesmo, e com relação a isso não temos muito o que fazer a não ser vigiar (daqui a pouco falo mais sobre isso).

E, após o erro é normal, também, sentimo-nos culpados, chateados, tristes ou decepcionados com nossa atitude. Por vezes a ação, da qual nos chateamos de ter adotado, causou feridas, seja em outros ou em nós mesmos.

Então, é natural que nos arrependamos, que pensemos “poxa vida, não deveria ter feito isso!”.

 

Agora, quando não conseguimos avançar, quando empacamos nesse erro e ficamos carregando pesos além do que deveríamos, podemos estar correndo um grande perigo: o do remorso.

 

Remorso x Arrependimento

pain

Remorso significa “Aflição ou dor moral decorrente da constatação de um erro ou uma falta que se tenha cometido; remorder” e eu quero chamar sua atenção para “remorder”: “Pensar incessantemente em algo; causar angústia ou aflição.”

 

Em ambos os significados vemos a palavra “aflição”. E essa é a grande diferença entre o remorso e o arrependimento: sentir-se aflito.

 

A Palavra de Deus diz assim:

 

“Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11:30)

 

Ele não sugere que carregamos nossos fardos sozinhos, mas que os entreguemos para Ele e, no lugar, levemos o Seu fardo suave e leve.

 

Aflição traz consigo: tormenta, perturbação, falta de paz, tristeza e dores, tanto emocionais quanto físicas (pois nossas emoções influenciam, também, nosso corpo). As doenças psicossomáticas estão aí para provar isso!

 

Já o arrependimento é mudança de vida! É abandonar aquela ação que causou feridas e continuar caminhando.

Em alguns versículos, em que Jesus operou milagres, Ele sempre falava:

 

“vai e não peques mais”

 

Ele não disse, castigue-se moralmente ou fisicamente por N dias, fale palavras estúpidas para si, a fim de sentir-se, e mostrar-se, verdadeiramente arrependido. Ele simplesmente dizia: “vai!” – prossegue seu caminho, continue avante – “e não peques mais” – não se machuque mais!

 

Sim, o erro entristece a Deus, mas também causa feridas em nós e, acredite você ou não, Deus não se felicita com suas feridas. Ele te ama e tem prazer em abençoar você!

 

Vigiai e orai

 

E, para ajudar nessa etapa (do “não peques mais”) Jesus nos deu uma orientação:

 

“Vigiai e orai, para não cairdes em tentação. O espírito, com certeza, está preparado, mas a carne é fraca”. (Mateus 26:41)

 

Quando entendemos o segredo de vigiar e orar, conseguimos evitar as quedas. “Mas, qual o segredo em vigiar e orar?” você pode perguntar.

Bem, o segredo é: conhecer a si mesmo, para vigiar e orar com eficiência.

 

Não tem como você vigiar sem saber pelo que vigia. O sentinela fica nos muros da cidade, a guardando e protegendo. Ele tem isso bem claro na sua mente.

Agora, você já parou pra pensar: Qual é a minha finalidade em orar e vigiar? Eu tenho que vigiar o que? Qual objetivo disso?

 

Quando você começar a pensar nisso, em qual área da sua vida, quais atitudes, quais comportamentos você tem que orar e vigiar para não cair em tentação, então o objetivo disso será mais claro e efetivo.

 

Autoperdão

autoperdao

Para continuar caminhando mesmo sabendo dos erros cometidos, é preciso muita força e, acima de tudo, autoperdão.

 

O perdão não tira da sua mente o que você fez, mas tira a dor. Você pode até falar do ocorrido, mas não sentirá mais dor por ter tomado aquela decisão.

Sem perdão, não conseguimos avançar, ficamos empacados, como no limbo (travados, perdidos e sem norte).

Para viver o verdadeiro arrependimento, é necessário se perdoar! E, para te ajudar nisso, abaixo seguem algumas dicas:

 

  1. Fale diante do espelho

    Fale consigo olhando ao espelho e diga “eu me perdoo por…..” dizendo pelo que você se perdoa.

  2. Escreva

    Tenha um diário onde você pode escrever tudo sobre você, inclusive lançando seus remorsos e escrevendo pelo que você se perdoa.

  3. Ressignifique

    Olhe para seu passado com outro olhar: procure adquirir experiência com tudo o que aprendeu, veja o lado bom disso tudo (e repita para si isso que constatou, sempre que necessário).

  4. Procure ajuda

    Se, mesmo depois de praticar (há algum tempo) esses exercícios você ainda estiver com dificuldades em superar seus erros, procure um profissional, faça terapia (individual ou em grupo). Não há nada de errado em pedir ajuda. Aliás, esse é um gesto muito nobre!

 

Então, como você viu, o segredo de prosseguir, mesmo diante de nossas falhas, é o autoperdão. Como eu disse, falhar todos cometemos (você não é o único) e, por isso, não deve carregar o peso do mundo nas suas costas.

Descarregue tudo isso em Jesus e caminhe com leveza e suavidade.

 

Espero ter ajudado com as dicas. se gostou compartilhe nas redes sociais.

Um grande abraço!

%d blogueiros gostam disto: